TLAXCALA تلاكسكالا Τλαξκάλα Тлакскала la red internacional de traductores por la diversidad lingüística le réseau international des traducteurs pour la diversité linguistique the international network of translators for linguistic diversity الشبكة العالمية للمترجمين من اجل التنويع اللغوي das internationale Übersetzernetzwerk für sprachliche Vielfalt a rede internacional de tradutores pela diversidade linguística la rete internazionale di traduttori per la diversità linguistica la xarxa internacional dels traductors per a la diversitat lingüística översättarnas internationella nätverk för språklig mångfald شبکه بین المللی مترجمین خواهان حفظ تنوع گویش το διεθνής δίκτυο των μεταφραστών για τη γλωσσική ποικιλία международная сеть переводчиков языкового разнообразия Aẓeḍḍa n yemsuqqlen i lmend n uṭṭuqqet n yilsawen dilsel çeşitlilik için uluslararası çevirmen ağı

 29/09/2020 Tlaxcala, the international network of translators for linguistic diversity Tlaxcala's Manifesto  
English  
 UNIVERSAL ISSUES 
UNIVERSAL ISSUES / A crise viral à luz da crise do capital
Date of publication at Tlaxcala: 05/04/2020
Translations available: English 

A crise viral à luz da crise do capital

Manuel Raposo

 

Vai ser fácil atribuir ao coronavírus a crise económica que está em curso. Os propagandistas de serviço já lhe chamam “a crise do covid-19”. Mas, como em química, é preciso distinguir os reagentes dos catalizadores. A emergência criada com a epidemia viral veio apenas precipitar o que já se desenhava e que os observadores mais atentos previam desde, pelo menos, há meses.

A deflagração da crise financeira mundial de 2008 foi prontamente atribuída à “ganância” dos especuladores. Agora, aponta-se o dedo ao imprevisto covid-19. Em ambos os casos, pressente-se o propósito de absolver o sistema capitalista e desse modo esconder as causas essenciais deste novo colapso.

Pesadelo das bolsas, charge de Enrico Bertuccioli

Uma queda abrupta mas previsível

As recentes quedas verticais das bolsas mostram que o inevitável está já a dar-se: a bolha financeira criada na última década estoira de forma fragorosa, o capital fictício movimentado na especulação esfuma-se ao ritmo de milhões por hora. A “recuperação” de que se falava ainda há meses revela-se inexistente. Toda a riqueza acumulada nas mãos de uns poucos, real ou virtual, mostra ser inteiramente inútil para responder à crise, tanto sanitária como económica.

As principais economias do mundo, para não dizer todas, sofrem recuos e entram em recessão. A Organização Internacional do Trabalho prevê um crescimento do desemprego entre 5 e 25 milhões, em cima dos quase 200 milhões existentes. A pobreza atingirá mais 9 milhões de trabalhadores. Grandes empresas (como entre nós a TAP , a Autoeuropa, a PSA ou a Continental) encerram ou abeiram-se da falência. Milhares de pequenas empresas fecham portas para não mais abrir.

Doze anos volvidos, nenhum dos males de 2008 foi resolvido e a queda, hoje, promete ser ainda mais violenta.

Uma crise dentro da crise

Na verdade, não se trata de uma segunda crise, esta que se atribui ao vírus. Trata-se antes de uma recaída da crise aberta em 2008. Diante do colapso dos negócios, a “solução” consistiu então em tentar cobrir a dívida gigantesca das instituições financeiras enchendo-lhes os cofres com mais dinheiro fresco. A “solução” para a dívida foi aumentar a dívida — e fazê-la pagar pelo trabalho, sob medidas de austeridade.

Leia mais





Courtesy of Mudar de vida
Source: http://www.jornalmudardevida.net/?p=5521
Publication date of original article: 24/03/2020
URL of this page : http://www.tlaxcala-int.org/article.asp?reference=28543

 

Tags: Coronavirus e capitalismoCrise do capitalismoCrise do coronavírus
 

 
Print this page
Print this page
Send this page
Send this page


 All Tlaxcala pages are protected under Copyleft.