TLAXCALA تلاكسكالا Τλαξκάλα Тлакскала la red internacional de traductores por la diversidad lingüística le réseau international des traducteurs pour la diversité linguistique the international network of translators for linguistic diversity الشبكة العالمية للمترجمين من اجل التنويع اللغوي das internationale Übersetzernetzwerk für sprachliche Vielfalt a rede internacional de tradutores pela diversidade linguística la rete internazionale di traduttori per la diversità linguistica la xarxa internacional dels traductors per a la diversitat lingüística översättarnas internationella nätverk för språklig mångfald شبکه بین المللی مترجمین خواهان حفظ تنوع گویش το διεθνής δίκτυο των μεταφραστών για τη γλωσσική ποικιλία международная сеть переводчиков языкового разнообразия Aẓeḍḍa n yemsuqqlen i lmend n uṭṭuqqet n yilsawen dilsel çeşitlilik için uluslararası çevirmen ağı

 18/02/2019 Tlaxcala, the international network of translators for linguistic diversity Tlaxcala's Manifesto  
English  
 USA & CANADA 
USA & CANADA / Não à guerra contra a Venezuela!
Date of publication at Tlaxcala: 05/02/2019
Original: No U.S. War on Venezuela!
Call to actions on Saturday, Feb.23, 2019

Translations available: Español  Italiano  فارسی  Français  Deutsch  Ελληνικά  Русский 

Não à guerra contra a Venezuela!

Various Authors - Autores varios - Auteurs divers- AAVV-d.a.

 

Organizar mobilizações coordenadas nacionalmente no sábado, fevereiro 23, no aniversário de um mês do golpe de estado de direita apoiado pelos Estados Unidos. Envie os detalhes da sua manifestação!

Não podemos ficar calados diante da agressão dos EUA contra o povo venezuelano.Nicolás Maduro é o presidente da República Bolivariana da Venezuela, escolhido duas vezes pelo povo em actos eleitorais verificados por observadores internacionais. Desde a eleição de Hugo Chávez em 1998, os EUA têm sido implacáveis na tentativa de subverter o regime da Venezuela. Com Donald Trump na Casa Branca, estes esforços atingiram o extremo da violência militar frontal, do saque de milhares de milhões de dólares da riqueza do povo venezuelano, da multiplicação de mentiras ultrajantes nos média de todo o mundo.

Durante centenas de anos, os EUA têm levado a cabo guerras contra os povos do mundo por meio de golpes de estado, invasões e agressões económicas. Juan Guaidó é um fantoche dos EUA. Não representa as massas populares venezuelanas. A ideia de que uma pessoa pode ser investida por si própria como presidente, num comício, no propósito de “defender a democracia”, é risível. A direita na Venezuela diz que as eleições bolivarianas são manipuladas porque se recusa a participar nelas. E empenha-se a intimidar os eleitores usando a violência própria do terrorismo racista, como no sul profundo dos EUA contra os afro-americanos. 

As sanções e a manipulação monetária conduzidas pelos EUA são responsáveis pelos sofrimentos do povo venezuelano. Marco Rubio e os meios de comunicação de direita são os guias, a partir de Miami, da oposição venezuelana. Os EUA não toleram que nenhum país no planeta possa gozar das suas riquezas naturais ou dos frutos do seu trabalho independentemente de Wall Street ou do Pentágono. A Venezuela tem, comprovadamente, as maiores reservas de petróleo do mundo e é rica em ouro e outros minerais. O arquitecto da guerra contra o Iraque, John Bolton, afirmou que uma mudança de regime na Venezuela seria uma formidável oportunidade para Wall Street arrecadar mais lucros. Acreditamos que sim.

Desde a Revolução Bolivariana de 1998, foram dados grandes passos para elevar as classes trabalhadoras, os afro-venezuelanos e as populações indígenas da Venezuela. Os trabalhadores pobres tiveram enormes ganhos pelo facto de o governo ter posto em prática políticas e aprovado leis de combate ao racismo, ao sexismo, à homofobia e à desigualdade económica. Apesar das sanções e das sabotagens, a Venezuela tem mantido, através de várias eleições, um sistema transparente e democrático. A Venezuela presta ajuda aos povos em luta de todo o mundo fornecendo petróleo subsidiado e dando o exemplo com leis laborais progressistas. Estes ganhos fazem parte da luta mundial travada pelos trabalhadores e pelos povos oprimidos contra os mais ricos e mais poderosos capitalistas do planeta. 

Por tudo isto, reclamamos:

– Que os EUA cessem de imediato todas as acções hostis contra a República Bolivariana da Venezuela: levantem todas as sanções, parem de apoiar o golpe, acabem com os esforços para destruir a economia venezuelana e respeitem o direito de autodeterminação do povo venezuelano.

– Que todos os países envolvidos na pilhagem das riquezas venezuelanas devolvam imediatamente o que roubaram ao povo e ao governo democraticamente eleito da Venezuela.

– Que Wall Street pague imediatamente reparações ao povo venezuelano por conta dos sofrimentos causados pelas sanções genocidas e pela manipulação monetária.

No espírito internacionalista e libertador de Simón Bolívar, comprometemo-nos a mobilizar-nos e a lutar pelo direito à soberania da Venezuela, considerando que os progressos obtidos pela Revolução Bolivariana são progressos dos oprimidos e dos trabalhadores de todo o mundo.

►Assine a declaração e demande: Não à guerra na Venezuela!

►Assinantes (Indivíduos e organizações)





Courtesy of No War on Venezuela!
Source: https://www.nowaronvenezuela.org/
Publication date of original article: 01/02/2019
URL of this page : http://www.tlaxcala-int.org/article.asp?reference=25254

 

Tags: VenezuelaSolidaridade internacional
 

 
Print this page
Print this page
Send this page
Send this page


 All Tlaxcala pages are protected under Copyleft.