TLAXCALA تلاكسكالا Τλαξκάλα Тлакскала la red internacional de traductores por la diversidad lingüística le réseau international des traducteurs pour la diversité linguistique the international network of translators for linguistic diversity الشبكة العالمية للمترجمين من اجل التنويع اللغوي das internationale Übersetzernetzwerk für sprachliche Vielfalt a rede internacional de tradutores pela diversidade linguística la rete internazionale di traduttori per la diversità linguistica la xarxa internacional dels traductors per a la diversitat lingüística översättarnas internationella nätverk för språklig mångfald شبکه بین المللی مترجمین خواهان حفظ تنوع گویش το διεθνής δίκτυο των μεταφραστών για τη γλωσσική ποικιλία международная сеть переводчиков языкового разнообразия Aẓeḍḍa n yemsuqqlen i lmend n uṭṭuqqet n yilsawen dilsel çeşitlilik için uluslararası çevirmen ağı la internacia reto de tradukistoj por la lingva diverso

 22/11/2017 Tlaxcala, the international network of translators for linguistic diversity Tlaxcala's Manifesto  
English  
 AFRICA 
AFRICA / Gdeim Izik: Relatório de advogadas francesas desmascara farsa de julgamento marroquino
Date of publication at Tlaxcala: 22/06/2017
Original: Gdeim Izik: French lawyers’ report unmasks Moroccan farce trial
Translations available: Español 

Gdeim Izik: Relatório de advogadas francesas desmascara farsa de julgamento marroquino

Jornal Tornado

 

A Sra. Ouled e a Sra. Metton, advogadas francesas, que representavam os Prisioneiros Políticos Saharauis do Grupo Gdeim Izik, apresentaram um relatório detalhado sobre este caso que denuncia todas as ilegalidades e a tortura sistemática que esses 24 acusados ​​sofrem há quase sete anos.

No relatório também se incluem 3 contra-perícias dos exames médicos dos prisioneiros e as autópsias que foram “dadas” aos advogados apenas sete anos após os eventos, mas não apresentadas no tribunal, nem nunca foi apresentado nenhum cadáver.

A próxima sessão de julgamento, que se acredita ser a última, começará no dia 11 de Julho, depois que a parte civil no seu argumento final pediu mudança das acusações para actos contra a segurança interna de Marrocos, que não é mais

que acusação de terrorismo interno e acusou a Frente Polisario e a Argélia de serem inimigos do Reino.

Em 16 de maio, os prisioneiros políticos e seus advogados retiraram-se do processo. Os acusados declararam que não continuariam a participar numa “peça de teatro chamada de julgamento”, onde “a presunção de inocência está totalmente ausente” e “não é mais do que a repetição do tribunal militar de 2013”.

Dra. Ouled (esq.) e Dra. Metton

 

Entrevista

Sra. Ouled e a Sra. Metton, publicaram um relatório muito detalhado sobre o caso Gdeim Izik, como se envolveram neste caso?

Dra. Metton: A minha especialidade é em direito internacional humanitário e direito penal. Sou advogada de Naama Asfari, um dos acusados. O escritório onde trabalho apresentou uma queixa em seu nome em França e ganhou um procedimento no Comitê contra a tortura.

Dra. Ouled: Trabalho para o governo francês como assessora jurídica de direito internacional e europeu. A minha especialidade é em casos de asilo para saharauis.

No dia 16 de maio foram expulsas pela força do tribunal em presença e por ordens do juiz presidente, este é um procedimento normal num país que diz respeitar a lei?

A nossa expulsão em 16 de maio é a evidência de que não há respeito pelas regras do direito no tribunal de apelação de Rabat e pela justiça marroquina.

É absolutamente incomum expulsar os advogados de defesa durante a apresentação da alegação , e é um dos principais crimes contra o direito à defesa que pode ser feito.

Quais são os pontos principais que gostariam de salientar que demonstram a inocência dos 24 acusados?

Leia mais

 





Courtesy of Jornal Tornado
Source: http://www.jornaltornado.pt/gdeim-izik-french-lawyers-report-unmasks-moroccan-farce-trial/
Publication date of original article: 21/06/2017
URL of this page : http://www.tlaxcala-int.org/article.asp?reference=20802

 

Tags: Gdeim IzikSahara ocidental ocupadoOcupação marroquinaJulgamento arbitrário
 

 
Print this page
Print this page
Send this page
Send this page


 All Tlaxcala pages are protected under Copyleft.