TLAXCALA تلاكسكالا Τλαξκάλα Тлакскала la red internacional de traductores por la diversidad lingüística le réseau international des traducteurs pour la diversité linguistique the international network of translators for linguistic diversity الشبكة العالمية للمترجمين من اجل التنويع اللغوي das internationale Übersetzernetzwerk für sprachliche Vielfalt a rede internacional de tradutores pela diversidade linguística la rete internazionale di traduttori per la diversità linguistica la xarxa internacional dels traductors per a la diversitat lingüística översättarnas internationella nätverk för språklig mångfald شبکه بین المللی مترجمین خواهان حفظ تنوع گویش το διεθνής δίκτυο των μεταφραστών για τη γλωσσική ποικιλία международная сеть переводчиков языкового разнообразия Aẓeḍḍa n yemsuqqlen i lmend n uṭṭuqqet n yilsawen dilsel çeşitlilik için uluslararası çevirmen ağı la internacia reto de tradukistoj por la lingva diverso

 16/01/2017 Tlaxcala, the international network of translators for linguistic diversity Tlaxcala's Manifesto  
English  
 ABYA YALA 
ABYA YALA / Carta aberta ao presidente Santos do Secretariado Nacional das FARC-EP
Date of publication at Tlaxcala: 23/11/2016
Original: Carta abierta al Señor Presidente Juan Manuel Santos, por el Secretariado Nacional de las FARC-EP
Translations available: Français  English  Italiano  Deutsch 

Carta aberta ao presidente Santos do Secretariado Nacional das FARC-EP

FARC-EP

 

É muito dramática e preocupante a situação: mais 200 mortos no transcorrer deste ano, com um total manto de impunidade. Um novo genocídio está em marcha contra líderes sociais e campesinos.

Senhor Presidente,

A poucas horas da firma do Acordo Final entre o Governo que você preside e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia FARC-EP, a dor e a indignação nos obrigaram a dirigir-lhe esta carta pública, para que você, também publicamente, esclareça e assuma sua posição e compromisso não com as FARC mas sim com o povo colombiano em geral, em relação ao “Plano Pistola” que se vem executando contra dirigentes populares em todo o país.

É muito dramática e preocupante a situação: mais 200 mortos no transcorrer deste ano, com um total manto de impunidade. Um novo genocídio está em marcha contra líderes sociais e campesinos.

Nesta mesma semana ocorreu o seguinte:

  • Atentado contra Argemiro Lara, de FENSUAGRO em Sincelejo.
  • Assassinato de Erley Monroy, dirigente de ASCAL-G em San Vicente del Caguán, Caquetá
  • Atentado contra Danilo Bolaños, líder de ASTRACAN em Nariño, quando se dispunha a participar num Conselho pela paz.
  • Assassinato de Didier Losada Barreto, dirigente campesino em San Juan del Losada, área de San Vicente del Caguán.
  • Atentado contra Victor Hugo Cuéllar em San Vicente del Caguán, Caquetá.
  • Acabam de assassinar a Rodrigo Cabrera, irmão do líder de vítimas de Policarpa, Nariño.

É tão grave a situação que nas últimas 48 horas ocorreram 3 mortes e 2 atentados.

Senhor Presidente, é de conhecimento público que aqueles que estão detrás destes assassinatos seletivos e de caráter político são os mesmos que têm colhido dinheiro, poder e privilégios, graças à guerra fratricida que por mais de 52 anos dessangraram ao país; são os mesmos para os quais não há nem haverá acordo de paz algum que lhes satisfaça, por bom que este seja, porque o que querem é que a guerra continue, para continuarem acrescentando mais privilégios e poder.

Colômbia inteira recorda que você, num ato de valor moral, reconheceu a culpabilidade do Estado no extermínio de mais de 5.000 líderes da União Patriótica. Este é um importante passo no processo de reparação, porém ninguém se explica por que, se há determinação de acabar com a guerra suja, não são tomadas as decisões que efetivamente desarticulem o paramilitarismo.

Não é admissível que, tomando nomes como “Los Úsuga” ou as “Águias Negras”, se mantenha uma cortina de fumaça para ocultar a responsabilidade de determinadores escondidos no Bloco de Poder Dominante.

Por um momento, senhor Presidente, faça um exercício mental e ponha-se no lugar das organizações sociais vitimizadas, ou no nosso, e se pergunte que atitude assumiria você frente a este rio de sangue que ameaça arrasar com o processo de paz que adiantamos? E o que faria Você ante a recente violação do cessar-fogo que produziu a morte de dois guerrilheiros no sul de Bolívar?

Se está comprometido com a paz da Colômbia, atue em consequência pondo ponto final a este extermínio de inocentes cujo pecado parece ser seu pensamento crítico e visão de novo país, implementando já o acordo sobre garantias de segurança.

SECRETARIADO DO ESTADO-MAIOR CENTRAL FARC-EP 





Courtesy of Delegação de Paz das FARC-EP
Source: http://www.farc-ep.co/comunicado/carta-abierta-al-senor-presidente-juan-manuel-santos.html
Publication date of original article: 21/11/2016
URL of this page : http://www.tlaxcala-int.org/article.asp?reference=19348

 

Tags: Execuções extrajudiciaisParamilitarismoAcordos de Paz La HavanaFARC-EPSantosColombiaAbya Yala
 

 
Print this page
Print this page
Send this page
Send this page


 All Tlaxcala pages are protected under Copyleft.